• marketing68317

Como deve ser a alimentação na adolescência?

A adolescência é período da vida que vai dos 10 aos 19 anos, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde). Nessa fase, o crescimento e o desenvolvimento corporal estão acelerados e muitas outras mudanças acontecem simultaneamente, como por exemplo, alterações no paladar, nas preferências alimentares, na percepção corporal, na rotina de alimentação e saúde e também no comportamento alimentar.


Os jovens são mais suscetíveis ao ganho de peso excessivo ou ao rápido emagrecimento, mitos alimentares, obsessões por dietas e regimes e principalmente aos transtornos alimentares como a anorexia, bulimia nervosa, vigorexia e compulsões alimentares. Além disso, muitos jovens praticam esportes com rotinas de treinamentos bastante intensas e necessitam de um aporte maior de nutrientes.


Por isso é necessário que o adolescente consuma alimentos adequados e que forneçam todos os nutrientes necessários ao bom desenvolvimento nesta fase importante da vida. O princípio básico para uma alimentação saudável na adolescência é comer com mais qualidade e consciência. Assim, quando for realizar suas refeições, é necessário pensar na importância da variedade de nutrientes e fazer uma combinação dos alimentos energéticos, construtores e reguladores, escolhendo pelo menos um alimento de cada grupo:


  • Alimentos energéticos (EN): são ricos em carboidratos e gorduras – batata, arroz, massas, pães, manteiga, aveia, abacate, açúcar, mel, azeite, etc.

  • Alimentos construtores (CO): são fontes de proteína – carnes, ovos, leite, queijo, iogurte natural, feijão, grão de bico, lentilha, ervilha, etc.

  • Alimentos reguladores (RE): são fonte de fibras, vitaminas e minerais – frutas, legumes e verduras.


Como organizar o prato?


Divida seu prato em quatro partes:

  • Separe duas partes para a salada (hortaliças e legumes).

  • Reserve uma parte para o carboidrato

  • Na parte que restou, divida entre proteína animal e vegetal.

Fonte: Imagem Nutrisoft Brasil


É importante lembrar que devemos dar preferência aos alimentos naturais e menos processados, pois estes oferecem maior benefícios ao organismo. Porém, não é necessário privar-se totalmente dos demais alimentos. O equilíbrio é a chave para uma vida saudável!


Mariana Tiemi Hara CRN 23.824

Nutricionista Pós-graduada em Fisiologia do Exercício

Especializada em atendimento Materno-infantil, obesidade e qualidade de vida

6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo